VASECTOMIA & LAQUEADURA – ATUALIDADES.


VASECTOMIA & LAQUEADURA – ATUALIDADES.

 
 

A vasectomia e a laqueadura são opções do casal no sentido de não ter mais filhos. É uma decisão pessoal que compete unicamente ao casal. É necessário que o casal pense, reflita, converse entre eles. O homem, como indivíduo e como parte de uma família,ver se é isso mesmo que deseja. Buscar a concordância da companheira é essencial para que a consciência fique tranquila e para que não abale o relacionamento do casal. Pensar e refletir. O homem deve procurar a orientação de especialistas, ter todos os detalhes técnicos e prepara-se emocionalmente. Quando houver a certeza amadurecida de que é isso mesmo que se quer, o melhor é se preparar para o pré e pós-operatório. Um casal que está satisfeito com o número de filhos que tem, tendo um bom relacionamento entre si e depois de discutirem muito o assunto, podem chegar a conclusão que a vasectomia é o melhor método anticoncepcional a ser usado. Devem então procurar um urologista.

Nos países de primeiro mundo, a vasectomia é o procedimento mais estimulado dentro de políticas de planejamento familiar. Seu alto grau de eficácia, simplicidade e ausência de contra-indicações faz com que o estado crie todas as facilidades de acesso às pessoas conscientizadas da importância do controle populacional. No Brasil, a cirurgia ainda é vítima de uma série de preconceitos, que vai desde os temores masculinos com relação à sua virilidade até a ação da Igreja, que condena os métodos contraceptivos.

 

O questionamento mais comum no consultório é: “ela muda a vida sexual do homem?”; A resposta é não. A cirurgia só corta o cordão por onde passam os espermatozóides e mais nada. Inclusive estas mesmas pessoas voltam e contam que seu desempenho sexual melhorou por estarem livres do fantasma de uma gravidez indesejada. A resposta sexual do homem pós vasectomia continua a ser igual a anterior ao procedimento. Não é uma castração como muitos pensam, pois não se mexe nos testículos, não engorda, não caem os pelos do corpo, como muitos outros mitos falsos quando se fala em vasectomia. 

 

Se as pessoas envolvidas estiverem bem esclarecidas e bem conscientizadas de todos os aspectos técnicos e fisiológicos quanto à cirurgia, não haverá qualquer mudança na libido e na excitação, tanto do homem como da mulher. A libido está diretamente ligada ao emocional. 

 

Vasectomia ou Laqueadura? A laqueadura é uma cirurgia de maior porte, por ser intra abdominal, de maior custo por necessitar ser realizada em ambiente hospitalar e também na esfera emocional, a mulher aceita menos o fato de não poder ser mãe novamente, mesmo que naquele momento tenha decidido pelo procedimento. Não todas, mas muitas mulheres têm problemas emocionais neste aspecto a médio e em longo prazo.

A vasectomia é uma cirurgia simples, ambulatorial (não precisa de internação), feita com anestesia local, em que o paciente sai andando, necessitando de um repouso relativo por dois dias. O custo é menor e a recuperação é rápida. Muitas vezes pelo medo do homem e por preconceitos, a opção vai para a laqueadura.

 

Vasectomia: A operação trata-se da interrupção dos canais deferentes, por onde os espermatozóides produzidos nos testículos chegam até a vesícula seminal e a próstata, e serem eliminados em uma ejaculação. É feito uma incisão de um centímetro de cada lado do escroto, pouco acima dos dois testículos, pinçam-se os canais deferentes, cortam-se meio centímetro destes, amarram-se e isolam-se as suas pontas.  È realizada a sutura com poucos pontos na pele que serão eliminados espontaneamente. As técnicas variam de cirurgião para cirurgião. Pode-se realizar um único corte central no escroto. Anestesia local. Procedimento ambulatorial ou em clínicas particulares.

 

Laqueadura: As técnicas são muitas. Geralmente a incisão é única em região supra púbica (região de cesariana) chegando até cada trompa. Faz-se a ligadura após secção da mesma e sutura-se cada borda em direções opostas, semelhante à vasectomia. Sutura-se cada segmento até a pele. Anestesia geralmente é a raqui. Procedimento hospitalar em internação de meio dia.

 

Na vasectomia o repouso é de um a dois dias e cuidados locais de higiene. A primeira relação deve ocorrer após uma semana da cirurgia para evitar o trauma local. O único cuidado que o paciente precisa ter para garantir o êxito total da cirurgia é com as suas primeiras ejaculações pós-operatórias. Os médicos recomendam uma espécie de resguardo de um mês para relações completas, ou seja, sem ejaculação interna (mais ou menos 20). Depois da cirurgia e da pausa de ejaculações vaginais deve-se fazer um espermograma para que se confirme o sucesso da vasectomia = azoospermia = zero de espermatozóides. Todas as pesquisas realizadas no mundo todo até o momento não revelaram o aumento do aparecimento de qualquer doença nos homens vasectomizados, inclusive em relação ao câncer de próstata.

Na laqueadura o repouso varia de um a 3 a 5 dias, com curativos locais e a liberação para relação sexual é após uma semana. Sugere-se manter os métodos anti concepcionais usados pela paciente por um período de 30 dias. 

 

- Reverter  e vasectomia?

Há algumas possibilidades da reversão da vasectomia (vasovasostomia), que consiste na religação dos canais deferentes. A técnica hoje é muito conhecida e realizada com certa facilidade. Necessita de material específico, internação de um dia, raqui anestesia. Aí vem a maior das dificuldades de reversão da vasectomia. Quanto mais tempo passar da operação, menos chances de que, mesmo reatando os cotos dos canais deferentes, o homem volte a ser fértil. Dez anos depois, por exemplo, é muito provável que o espermograma após esta cirurgia revele ainda azoospermia - ausência de espermatozóides. O organismo do homem para de produzir os espermatozóides. O sucesso depende de vários fatores e de cada pessoa.

 

DR CELSO MARZANO - Urologista, sexólogo e Terapeuta Sexual –Diretor do CEDES 

 

56804 acessos desde 14 de setembro de 2006.